terça-feira, 28 de julho de 2009

04:56 a.m.

Para Um Amor

Sonhei que enquanto eu dormia, você chegou de mansinho. Seu corpo procurou o meu do mesmo modo que costumava buscá-lo nas madrugadas frias. Abraçou-me forte e acaraciou minha nuca. Suspirou e me disse: "calma, agora tudo está bem".

Meu amor por ti talvez até aumentou. Notei isto ao constatar a ausência que ficou. Minha alma está castigada, ela tem apanhado demais. Quando sossega é porque parou de vagar, de tentar procurar razões para tudo o que se passou.

Agora é o lento passar do tempo que nessas horas tem sido cruel. Há a espera de respostas de coisas que talvez não venham. Sonhos acordados. Sonhos adormecidos. Não creio que tenhamos nos afastado tanto. Pois ainda sinto rastros de sua alma por aqui. Ainda acordo sentindo o seu cheiro. O gosto de sua pele está em meu paladar.

São nuvens escuras que passam sem parar, onde antes o sol costumava brilhar. São pequenos desencantos, desgostos de uma vida longa e que não é só feita de lances felizes.

É só mais uma madrugada que resolveu se estender. É o medo de acordar e perceber que tudo foi apenas um sonho. E que minha cama está fria a me esperar. Será mais um longo dia tendo a saudades como companhia.

Com a falta, o desejo só aumenta. E ela tem aparecido sempre. Vem acompanhada de doces lembranças de tempos em que ela costumava ser ausente. Era quando os corações se enchiam de uma alegre euforia. E o seu sorriso completava o meu, e era o mais belo de todos.

Ainda acho que com o tempo as almas irão se reencontrar, com aqueles sorrisos que costumavam se ver. Por enquanto só resta tentar adormecer novamente e buscar que os sonhos deixem de ser o que são, para apenas cumprirem suas funções de realizarem-se.

9 comentários:

Anônimo disse...

fico em dúvida. esse texto é para alguem em especial?
o la de baixo, no post A estrada, pensei ser uma divagaçao. esse, fiquei na duvida.

Anônimo disse...

nati.

Psicoalcoolista disse...

Infelizmente esse é para alguém. Não costumo colocar textos pessoais, mas esse eu achei que poderia.

Anônimo disse...

infelizmente, ou felizmente, nao sei, as coisas nunca retornam as mesmas. apenas se modificam. e as pessoas tambem. e isso é bom. as vezes nao percebemos que é bom, mas existem reencontros nessas mudanças graduais, cheia de avanços e recuos.
nati

Psicoalcoolista disse...

Pois é, são justamente mudanças que ocorrem agora,e que de início pareciam assustadoras, e agora ganham outros contornos, surgindo realmente possibilidade de muitas coisas mudarem. Beijos

Thaw disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thaw disse...

Gostei bastante desse. É sensacional ter alguém que possa ser denominado de "amor". Infelizmente, algumas pessoas partem, às vezes por erros nossos, às vezes por erros deles, às vezes por terceiros, ou mesmo porque não deveria ser. É engraçado como nos lembramos dessas pessoas quando a noite cai, na verdade, é de noite que a vida acontece, os sentimentos afloram, seja ele de solidão, melancolia, ou mesmo felicidade (quem nunca se pegou pensando e rindo, em alguém?). Tenho para mim, que são esses momentos, nossos mais sinceros momentos, que nos fazem ver a que estamos diante, pelo menos quanto a mim, as soluções sairam dessas situações. Enfim, assim com você, acredito que as almas se encontram em algum ponto da vida, o popular "o que tiver que ser será", a vida que se encarregue do resto, a nós, só cabe o aceitar, e quando convier, lutar.

Psicoalcoolista disse...

Há certas coisas que fogem totalmente de nosso controle, e que cabe apenas a vida e ao tempo de acertarem. E tem tantas outras que dependem de nossa atitude, ou as vezes de apenas uma atitude certa, o que torna tudo bem mais difícil. Mas essa é a graça da vida, sempre uma incógnita.
E sobre a noite, é sempre ali que nos encontramos consigo mesmos e ai tudo pode aflorar.

Coisas da vida ...pra ser óbvio disse...

sinto muito...
no momento me encontro em algum lugar entre a morte e a ressureição, estou sem alma.